As usinas nucleares no Brasil

A geração de energia sempre foi uma grande preocupação dos Estados, pois está intimamente ligada ao desenvolvimento econômico das nações. Diante dos vários meios de produção temos a energia nuclear, que neste momento devido a situação japonesa está gerando muita discussão quanto ao seu risco ao meio ambiente e inclusive, ao homem.

E quanto ao Brasil?

Sim, nós temos 2 usinas nucleares e a terceira já está em fase de implementação.

O início das pesquisas nucleares brasileiras ocorreu na década de 50, com a criação o Conselho Nacional de Pesquisa, que importou duas ultra-centrifugadoras da Alemanha para o enriquecimento do urânio.  Os trabalhos avançaram durante todo o governo militar, que efetivamente não tinha a intenção de substituir as usinas hidrelétricas pela energia nuclear, mas sim objetivava o acesso a ao conhecimento tecnológico que permitiria desenvolver tanto submarinos nucleares como também armas atômicas.

Em 1977 o presidente Ernesto Geisel sanciona a lei n° 6.453, que dispõe sobre a responsabilidade civil por danos nucleares e a responsabilidade criminal por atos relacionados com atividades nucleares.

A primeira usina foi denominada de Angra 1, e começou a operar em 1984.É uma usina tipo PWR (Pressurized Water Reactor) onde o núcleo é refrigerado por água leve, desmineralizada.

Angra 2 foi construída a partir do Acordo Nuclear Brasil-Alemanha, firmado em 1975. A usina utiliza o mesmo sistema da primeira, e após varias discussões entrou em funcionamento em 1996.

Em 1993 o Brasil adere a Convenção de Viena sobre Responsabilidade Civil por Danos Nucleares, de 21.5.1963 através do Decreto n° 911/93 assinado pelo presidente Itamar Franco.

As obras de conclusão de Angra 3 paralisadas em 1986, foram incluídas no Programa de Aceleração do Crescimento – PAC em 2010. A obra já recebeu a Licença de Instalação do IBAMA  e a Licença de Construção Preliminar da CNEN.

O início oficial das obras ocorreu em 1 de junho de 2010, e a previsão para a entrada em operação da usina é 2015.

Em resumo, o Brasil utiliza pouco a alternativa nuclear: hoje, apenas 2,3% da energia gerada no país vem desta fonte. Contudo, existem planos para a expansão das usinas.

O Ministério da Ciência e Tecnologia coordenou um grupo de trabalho encarregado de rever o programa nuclear e formular planos de médio prazo. O resultado é um plano realista para ser executado em 18 anos e que objetiva a expansão da produção de energia nuclear, com a construção de 4 usinas até 2030.

A energia nuclear é obtida através da  conversão  do calor emitido na reação em energia elétrica. Isso pode acontecer controladamente em reator nuclear ou descontroladamente em bomba atômica.

A principal vantagem da energia nuclear obtida por fissão é a não utilização de combustíveis fósseis, em razão disto  a Energia Nuclear passou gradativamente a ser defendida por ecologistas. A principal vantagem é a redução de emissão de gases do efeito estufa.

Em contrapartida a periculosidade da energia nuclear é altíssima, em casos de acidentes as consequências podem alcançar enormes dimensões. Esta é a grande preocupação do mundo em relação aos reatores japoneses.

Um diferencial das usinas  brasileiras em relação às japonesas é operar com um reator resfriado à água pressurizada, em que dois circuitos de refrigeração garantem que a turbina que gera eletricidade não se contamine com radioatividade. Em condições normais, esse tipo de reator oferece mais segurança que a versão em Fukushima.

A presidente Dilma Rousseff manifestou preocupação com o tema e o ministro de Ciência e Tecnologia, Aloizio Mercadante, garantiu que possíveis mudanças nas regras de segurança serão incorporadas aos projetos nacionais.

Nesta semana os 27 países-membros da União Europeia decidiram submeter as usinas nucleares locais a testes que avaliem a resistência destas perante possíveis terremotos, acidentes e atentados terroristas.

Em relação ao meio ambiente afirma-se que a energia nuclear tem vantagens significantes, porém em casos de acidentes todos os benefícios se tornam irrisórios. Como comparar a possibilidade de emissão de gases de efeito estufa com a provável contaminação de águas, ar e terra?

Infelizmente, por razões alheias a vontade de todos é necessário que o mundo repense a atual utilização nuclear para garantir a segurança dos seres vivos.

Luiza de Araujo Furiatti

13 comentários em “As usinas nucleares no Brasil

  • 22 de março de 2011 em 9:16
    Permalink

    Essa questão do meio ambiente nós já sabemos que quando acontece qualquer acidente do tipo, os danos são quase irreparáveis ao meio ambiente. O grande problema das usinas nucleares brasileiras é a logística em caso de algum acidente nuclear. O plano de evacuação em angra dos reis é precário, eles fazem uma simulação apenas com 1% da população e estimam uma área de evacuação de 5km, no japão hoje já foi estabelecido 30km de evacuação. O uso de energia nuclear tem que ser repensado no mundo inteiro, e não esperar acontecer coisas como essa para se tomar providências. E outra coisa, a energia nuclear não é totalmente limpa, é uma energia de baixo carbono.

  • 10 de abril de 2011 em 20:13
    Permalink

    O que aconteceu no Japão foi de certa forma muito bom para o resto do mundo, abriu os olhos de pessoas indiferentes a construção de novas usinas nucleares, governos estão repensando suas estratégias sobre energia atômica e virando os olhos a outras alternativas menos perigosas e ecologicamente corretas.
    Hoje podemos ver a destruição que uma usina nuclear pode causar, não somente neste momento, mas ao povo que ali mora no futuro, ao meio ambiente e a gerações dali que estão por vir, pela exposição à radiação (lembrando o acontecido em Chernobyl há 25 anos atrás).
    Uma pergunta:
    Quantos anos o local ficara em quarentena, em Chernobyl ainda não é permitido o acesso.

  • 1 de maio de 2011 em 9:36
    Permalink

    seria melhor ter mais usina nucleare no brasil/e se esplodir o brasil não tem uma tequinologia tão avansada quanto a da china?
    iriam todos morrer?

  • 14 de junho de 2011 em 22:20
    Permalink

    assim seria melhor se tivesse mais usinas nucleares no Brasil.Já pensou se um dia expludir o Brasil não tem uma tecnologia muito avansada quanto a da China mas se expludir todos irão morre.E a situação Japonesa está gerando muita discussão quanto ao seu risco ao meio ambiente e inclusive,ao homem

  • 30 de junho de 2011 em 11:18
    Permalink

    è hora que o povo Brasileiro se rebele como fez o povo italiano atravez de um referendo votando contra a criaçao de usinas nucleares.Opovo brasileiro è pouco informado sobre o desastre que causaria a explosao de uma usina aì no Brasi.Nosso paìs nao tem nescessidade usinas nucleares.

  • 31 de julho de 2011 em 20:05
    Permalink

    através do uranio é nem um pais não qurer mais, altissima
    risco,agora usina nuclear de torium, china Japão
    está estudando India já tem, disse que não tem risco nem um
    ainda custo de operação bem mais barrato.

  • 8 de agosto de 2011 em 0:08
    Permalink

    A instalação de novas usinas nucleares no Brasil, é muito preocupante; mas como produzir energia elétrica a baixo custo e sem causar danos no meio ambiente, já que estamos no limite da produção e consumo.
    na minha opinião o governo não deveria cobrar impostos
    de aparelhos que economizam energia exemplo lâmpadas de LED.

  • 11 de setembro de 2011 em 18:30
    Permalink

    isso é um abissurdo o que vao fezer com a natureza
    ainda mais que ja fiseram a angra 1 e 2 pra quê fazer mais 5 usinas nucleares?nos ja passamos do limite do desmatamento com as usinas hidroeletricas eu sou contra isso e eu quero falar com a presidenta dilma em pessoa para falar sobre os danos a natureza
    SOU RAFAEL COELHO VALLOTTI MEU LEMA É:
    NAO MEXE COM QUEM TA QUIETO
    pense nos peixes que iram morer nas aguas q iram poluir nao mxe com qem ta quieto!

  • 28 de setembro de 2011 em 12:43
    Permalink

    o governo só pensa em lucro. e não no meio ambiente
    essa dilma, apoa esse tipo de construção….
    para mim isso é um assacinato a muitas especies….
    eu não entendo nada de energia nuclear, mas nem preciso entender!!! é só eu ligar a tv e ver o que está acontecendo no japão na china. imagina só se lá tem tecnol0ogia avançada eles jjá tem variios problemas imagina qui que nos não temos c acontecer alguma coiza todo mundo vai morrer

  • 24 de março de 2012 em 13:44
    Permalink

    eu estou chocada ! pois eu até já sabia algumas consequencias das usinas,mas eu estou fazendo um trabalho sobre isso na escola e pesquizei mais,eu podia falar até que eles só pensam neles mesmos mais com qualquer desastre nao prejudica só a natureza como todos nos eles pensan é em maney isso sim!

  • 29 de abril de 2012 em 17:26
    Permalink

    O governo só está pensando que o único acidente que pode vir a ocorrer é uma catástrofe natural, como no Japão. Mas não é bem assim, o Brasil é privilegiado geograficamente, o risco de acontecer um terremoto ou um tsunami é muito improvável, mas não é só um desastre natural que pode acorrer, um exemplo é a usina de Chernobyl que é considerado o pior acidente nuclear da história da energia nuclear, produzindo uma nuvem de radioatividade que atingiu União Soviética, Europa oriental, Escandinávia e Reino Unido. Que ocorreu devido explosão do quarto reator. O nível de radioatividade foi muito alto, o acidente ocorreu a 26 anos e ainda a um raio de 30 km a partir da usina possui atividade radioativa alta,mas o caso é que o Brasil não precisa de energia nuclear, e é besteira pensar que a usina nuclear vai ajudar o meio ambiente,pelo contrario pode até prejudica-lo ainda mais.O Brasil mas consegue se recuperar dos danos das enchentes quem dirá a um acidente nuclear, ou seja o governo brasileiro deveria pensar mais no meio ambiente e nos seres vivos que habitam esse país,do que nos lucros.

  • 23 de novembro de 2012 em 10:11
    Permalink

    Muito bom esse site!! Parabéns

  • 25 de novembro de 2014 em 10:59
    Permalink

    Boom quero saber quantas usinas eletroicas tem no brasil será que podem me dizer?? sim ou não karaii :3

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.