Meio Ambiente x Rock in Rio

Nos dias 23 e 25 de setembro fui ao tão esperado Rock in Rio, foi um dos melhores eventos do ano! Escolhi o dia do POP por crer que seria um dos dias mais tranquilos, mas não resisti a toda a adrenalina que recebi logo no primeiro dia e me rendi a mais um dia de evento, claro que me arriscando a comprar ingresso de cambistas, mas pelo o que vi e senti eu não me arrependo de nada! Ambos os dias foram tranquilos, não vi nada do que se noticia na mídia, de roubos, gente que não conseguiu entrar, perdas, nada que pudesse me surpreender que tenha vindo da mídia eu presenciei (ainda bem). Bom, mas este blog não está aqui para discutir de música, prefiro deixar esta área para amigos que entendem bem deste.

O que vi no Rock in Rio em relação ao meio ambiente eu creio que não é novidade para mais ninguém, o lixo gerado é simplesmente assustador, do tipo de sentar em lixo e por onde andar havia lixo. Era bem perceptível que o maior gerador deste era a empresa BOB’s. Enquanto estava lá fiquei pensando no que iriam fazer com tudo aqui, no outro dia (23) a primeira coisa que vi na internet foi justamente um noticiário no G1 que relatava isto.

“O primeiro dia de trabalho da Comlurb no Rock in Rio resultou na coleta de 26 toneladas de resíduos. Já uma cooperativa de catadores retirou 23 toneladas do local na sexta-feira (23), totalizando 49 toneladas. As informações são da Comlurb.

Segundo a empresa, foram coletadas 12 toneladas de materiais potencialmente recicláveis, que foram encaminhadas à Estação de Transferência de Jacarepaguá, de onde serão levadas para a Cooperativa Barracoop. Outras 14 toneladas de lixo orgânico estão sendo levadas para a Usina do Caju para compostagem e transformação em adubo orgânico.

Os catadores da Barracoop recolheram 23 toneladas de recicláveis, principalmente papelão, papel misto, plástico e latas. Os contêineres são identificados com adesivos de coleta seletiva e lixo orgânico para estimular o descarte correto pelo público.

O serviço de limpeza realizado pela Comlurb teve início na segunda-feira (19), quando, nessa fase de preparação da Cidade do Rock, foram geradas 50 toneladas de resíduos.

A Companhia mobilizou uma equipe de 1.930 garis para garantir a limpeza de todo o evento, distribuídos em três turnos.

Os trabalhos também cobrem as ruas no entorno da Cidade do Rock e as principais vias de acesso ao local. Os serviços na Cidade do Rock e no entorno envolvem 659 veículos e equipamentos

Os serviços na Cidade do Rock e no entorno envolvem 659 veículos e equipamentos. Os resíduos comuns estão sendo encaminhados para o Centro de Tratamento de Resíduos, em Seropédica, na Região Metropolitana.”

Confesso que eu já esperava algo bem parecido vindo de um evento tão grande e de tanta conotação, diga-se que é considerado o maior festival de música do mundo!

Assista abaixo ao vídeo da reportagem no G1:

No segundo dia, segundo a empresa, no sábado (24) foram coletadas 30 toneladas de materiais potencialmente recicláveis, encaminhadas para a Estação de Transferência de Jacarepaguá, de onde serão levadas para a Cooperativa Barracoop. Outras 10 toneladas de lixo orgânico foram levadas para a Usina do Caju para compostagem e transformação em adubo orgânico. Os catadores da Barracoop recolheram 11 toneladas de recicláveis, principalmente papelão, papel misto, plástico e latas.

Considerando estes 3 (três) dias de evento, resultaram em mais de 150 toneladas de resíduos sólidos:

Uma ideia que a Prefeitura do Rio de Janeiro teve foi os porta bitucas de bolso que estavam sendo distribuídas por lá, veja a imagem:

Fiquei pensando por alguns momentos nas possibilidades de diminuição destes impactos ambientais, principalmente na geração de resíduos, que sem dúvida nenhuma foi o mais perceptível.

– Estavam cobrando em um copo de cerveja no primeiro dia 7 (sete) reais e em cada vez que era comprado, mais um copo era gerado/vendido. Pensei em algo do tipo, caso trouxessem o mesmo copo, comprasse por um valor mais baixo, quem sabe 6 (seis) reais.

– O BOB’s ao entregar o lanche, eles colocavam em uma saco de papel, nãao achava tão necessário assim, apenas o lanche envolto de papel já seria suficiente e sem a base de isopor, já que seria consumido em instantes, afinal a fome ali era algo emergencial.

– Deveria-se ter mais bebedouros, estavam vendendo muita água em copos plásticos, talvez se tivessem feito alguma campanha para que se levasse o seu próprio copo e dessem de brinde alguma fita que pudesse pendurar, até mesmo dar de brinde uma caneca com a fita, já serviria tanto de lembrança como também de algo que poderíamos utilizar em outros ambientes. (considerando que a cerveja era servida diretamente no copo).

Estas foram as observações que pude fazer, pelo menos neste instante e durante minhas idas à Cidade do Rock, caso você tenha ido, por favor conpartilhe aqui.

Gostaria de deixar aqui a minha satisfação e agradecimento aos amigos @stefanohenrique  e @sstanleyy  pela hospitalidade e companhia no Rio de Janeiro e no Rock in Rio. Obrigada!

Daiane Santana

Daiane Santana é a idealizadora do #VivoVerde, mora em Palmas/TO há 15 anos e há 11 escreve neste site. Formada em Engenharia Ambiental, pela UFT – Universidade Federal do Tocantins, pós-graduanda em Gestão de Recursos Hídricos e Segurança do Trabalho. Atua como consultora nas áreas de meio ambiente, segurança do trabalho e está a disposição do mercado de trabalho. Contato: contato@vivoverde.com.br | daiane@vivoverde.com.br | Twitter - @DaianeVV | Instagram: @DaianeVV

7 comentários em “Meio Ambiente x Rock in Rio

  • 27 de setembro de 2011 em 18:22
    Permalink

    Dai,a minha fiha foi no dia 24/09……chegou bem,fez apenas uma hora de viagem de Botafogo a Barra.Não foi assaltada,nem roubada,não perdeu nada,não viu violência nenhuma….vi um cara tentando tirar a carteira de um rapaz!!!
    Ficou chocada com a quantidade de lixo pelo chão…..Principalmente as capas de chuva…..Sua postagem está maravilhosa……e acredito que se existe a intenção de se reciclar o lixo deste evento vai ser difícil pois o mesmo estava nojento !!!!
    Agora!
    Voce vem ao RJ e não me avisa!!!
    Puxa!!!!!!!
    Beijocas
    Fica para a próxima!
    Mil bjcas

  • 27 de setembro de 2011 em 21:43
    Permalink

    Eita, mil desculpas. Realmente me esqueci de te avisar (rs) mas foi uma correria só. enfim, pois é foi tudo aquilo que disse… acabei de esquecer de falar sobre o transporte público que foi bem eficiente!!

    Obrigada pelo comentário Monique e da próxima eu lembrarei de avisar =D

  • 4 de outubro de 2011 em 8:51
    Permalink

    Olá!! Vou dar uma lida em sua matéria, mas tenho uma resalva, eu não sabia que o Rock in Rio tinha como tótulo ser sustentável… nem lá nós víamos algo parecido… E se fosse para ser, tenho certeza que já teria chegado a mim. Enfim…

  • 7 de outubro de 2011 em 11:31
    Permalink

    Olá!
    Essa ideia do porta bituca muito legal.. mas eu tava me pergutnado não tinha lixeira lá não?!! e se tinha ai tá o pro.. falta de conscientização.. tá o Bob’s parece ser o grande vilão produzindo muito lixo, mas o lixo dele não seria reciclavél?!! e as lixeiras,tinham ou não e se tivesse?! as pessoas não poderiam colocar o lixo lá?!!.. sei não viu.. consciência, consciência..
    Os organizadores desses tipos de eventos até podem tentar criar boas ideias para que não aconteça este tipo de coisa, e olha que ideia tem de sobra né.. mas enfim, se temos as ideias e não temos a conscientização das pessoas que vão a esses eventos, então de que adianta a ideia, não adiantará de nada o esforço de alguns.. o que tem que existe é a plena consciência da grande maioria que vai para esses eventos.. o que tá faltando é isso consciência de cada um, cada um tem que fazer a sua parte..
    Mas muito boa a sua matéria.. não deixa de ser um alerta..
    viva o verde..

  • 7 de outubro de 2011 em 18:44
    Permalink

    Então, lixeira tinha sim, mas no meio de toda a multidão era até um pouco difícil de ter que ir até lá e quando se estava com mais gente e até encontrar o pessoal de novo não era muito fácil, mas realmente isto não justifica tanta sujeita, até porque não era todo mundo que estava no meio do tumulto de pessoas, creio que o que move mesmo é a consciência. E isto não pode deixar de ter. Obrigada pela opinião.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.