O que é Permacultura?

Photo by Jens Johnsson on Unsplash

O termo permacultura surgiu na década de 1970 na Austrália através dos seus precursores Bill Mollison (1928-2016) e David Holmgren (1955-). A expressão vem do inglês “Permanent Agriculture” e teve forte influência inicial da agricultura natural de  Masanobu Fukuoka (1913-2008), mas com o passar do tempo foi além e hoje é multidisciplinar, abrangendo os vários campos do viver humano na terra. Desta forma o termo passou a ser compreendido como “Cultura Permanente”.

Hoje podemos afirmar que a permacultura consiste no planejamento e execução de ocupações humanas sustentáveis, unindo tanto práticas e sabedorias ancestrais como modernos conhecimentos das mais diversas áreas, principalmente, de ciências agrárias, engenharias, arquitetura e ciências sociais, todas abordadas sob a ótica da ecologia e do respeito pela natureza.

David Holmgren desenvolveu por cerca de duas décadas os doze princípios de planejamento permacultural vindo a publicá-los em 2002 no livro “Permacultura: princípios e caminhos além da sustentabilidade”. Trata-se de um compêndio que norteia os caminhos a serem seguidos por aqueles que adotam a permacultura como uma forma de “revolucionar” o mundo. Valendo pontuar que não estão necessariamente numa escala hierárquica de importância:

  1. Observe e interaja;
  2. Capte e armazene energia;
  3. Obtenha rendimento;
  4. Pratique a autorregulação e aceite conselhos (feedbacks);
  5. Use e valorize os serviços e recursos renováveis;
  6. Não produza desperdícios;
  7.  Design partindo de padrões para chegar aos detalhes;
  8. Integrar ao invés de segregar;
  9. Use soluções pequenas e lentas;
  10. Use e valorize a diversidade;
  11. Use os limites e valorize o marginal;
  12. Responda criativamente às mudanças.

O curso que forma permacultores se chama PDC e vem do título em inglês “Permaculture Design Certificate”, ou seja, Certificado de Design em Permacultura. O curso é baseado no livro clássico Permaculture Designer’s Manual (Manual do Designer em Permacultura) de Bill Mollison e trata dos princípios e da metodologia de design da permacultura e tem como intuito imbuir nos participantes as ferramentas para suas ações como um designer em permacultura. O PDC deve ter no mínimo 72 horas de carga horária e a elaboração de um design final para a aprovação, além de presença de 100% do aluno. Mollinson elenca os conteúdos mínimos do PDC na publicação Syllabus, lançada em 1985, sendo o mesmo usado até os dias atuais como pedra basilar.

Hoje no Brasil temos muitos PDC’s disponibilizados, seja através de coletivos, institutos e espaços de permacultura e até mesmo instituições de ensino públicas já passaram a ofertar especializações e extensões na área aumentando as possibilidades de expansão do saber permacultural. Porém essa expansão muitas vezes pode acarretar em distorções que prejudicam os preceitos e caminhos éticos da permacultura. Para tentar evitar PDC’s superficiais e abusos das mais diversas formas, permacultores pioneiros brasileiros que desde a década de 1990 estão na vanguarda lançaram em 2018 as Bases para um Curso de Design em Permacultura”. Então vale a pena antes de fazer qualquer curso que aparece na internet conferir se o mesmo atende aos parâmetros das boas práticas e fidelidade ao PDC original. Além disso, é aconselhável consultar quem são os professores e os feedbacks dos alunos que já cursaram.

Um dos materiais mais acessíveis e completos para quem quer aprender sobre permacultura e que tem como base um Curso de Design em Permacultura ministrado em 1981 por Bill Mollison no Centro Educacional Rural, New Hampshire, Estados Unidos está disponível para download aqui. Vale a pena também conferir o livro Permacultura UM de Mollison e Holmgren que está disponível no site Coletivo Permacultores.

David Holmgren dispõe de um site onde podemos beber dos seus ensinamentos atuais. Inclusive, o mesmo lançou recentemente o livro RetroSuburbia: the downshifter’s guide to a resilient future. Irei tratar um pouco dele aqui na coluna permacultura quando for falar sobre permacultura urbana e suas possibilidades.

Então é isso galera, aqui temos um pequeno pontapé inicial para quem quer aprender e mergulhar no mundo da permacultura. Uma simples pesquisada na internet e uma infinidade de páginas sobre o assunto serão disponibilizadas. Mergulhe na permacultura sem medo de ser feliz, ela é uma fonte de sabedoria que com certeza será essencial no momento de transição que o nosso planeta já está enfrentando.  Nas colunas seguintes estaremos aprofundando o universo revolucionário da permacultura.

“Permacultura é revolução disfarçada de jardinagem”. Graham Burnett 

http://permacultura.ufsc.br/files/2012/09/principios.png

Domingos Savio

Cearense, filho de agricultores familiares. Formado em Ciências Econômicas e pós graduado em Administração Financeira pela Universidade Regional do Cariri - URCA. Permacultor pela Escola Caririense de Permacultura - ESCAPE. Agricultor Urbano. Estudo permacultura, decrescimento, agroecologia, sustentabilidade, economia solidária, agrofloresta e um pouco mais de coisas boas. Firme e forte na resistência. Contato: E-mail: permaculturavivoverde@gmail.com | Twitter: @dsaviorasta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.