“Para proteger bacalhau, Canadá estuda matar 220 mil focas em 5 anos”

foca1_300_225

Esta é uma notícia considerava “velha”, datada de 28/05/2010. Mas creio que o seu objetivo não deve ter mudado muito. Sabe, eu fico horrorizada com certas ações do homem, algumas são malignamente pensadas e geralmente analisadas do ponto de vista ambiental, profissional e até mesmo considerando os impactos positivos e negativos de tais ações, acho que não é o que ocorreu nesta notícia.

O site G1 veio com este título “Para proteger bacalhau, Canadá estuda matar 220 mil focas em 5 anos”, logo que li achei algo meio que desprezível, sério!

As autoridades canadenses avaliam a possibilidade de matar 220 mil focas cinzentas ou esterilizar 16 mil fêmeas num período de cinco anos, na ilha Sable Island, costa leste, para proteger a pesca do bacalhau […]

[…] o Ministério de Pesca e Oceanos do Canadá estima que 300 mil focas cinzentas que vivem na região dizimam as populações de bacalhau.

“Se começarmos a matar focas para proteger o bacalhau, o morticínio deverá continuar durante séculos porque seus predadores naturais [como os tubarões] já foram dizimados. É um círculo vicioso”, disse Mark Butler, do Centro de Ação Ecológica de Halifax […]

Tanto a matança quanto a esterilização, decisões ainda não tomadas pelo governo; custariam entre US$ 20 milhões e US$ 35 milhões, exigindo o envio de veículos, combustível e trabalhadores.

foca2_300_225

Considero como abusivo este tipo de “decisão”. Não sei como está isto hoje em dia, espero que não tenham feito nem um nem outro. A cadeia alimentar existe, muito mais fácil (pelo menos eu acho), tentar preservar o predador das focas, diminuindo assim consideravelmente o número de indivíduos. Agora, encontrar a solução em, mortes, ou esterilização é praticamente ideia/atitude de não-profissionais.

E mais, a natureza se adapta, acredito muito. Mas querer conter seres vivos por causa de economia? Ai já é demais!!! 

Daiane Santana

Daiane Santana é a idealizadora do #VivoVerde, mora em Palmas/TO há 15 anos e há 11 escreve neste site. Formada em Engenharia Ambiental, pela UFT – Universidade Federal do Tocantins, pós-graduanda em Gestão de Recursos Hídricos e Segurança do Trabalho. Atua como consultora nas áreas de meio ambiente, segurança do trabalho e está a disposição do mercado de trabalho. Contato: contato@vivoverde.com.br | daiane@vivoverde.com.br | Twitter - @DaianeVV | Instagram: @DaianeVV

2 comentários em ““Para proteger bacalhau, Canadá estuda matar 220 mil focas em 5 anos”

  • Pingback:Tweets that mention vivoverde » “Para proteger bacalhau, Canadá estuda matar 220 mil focas em 5 anos” -- Topsy.com

  • 4 de agosto de 2011 em 19:25
    Permalink

    Como assim? O homem pensa que pode controlar tudo? Acha que pra alimentar seu ego ou seu bolso tem o direito de intervir na natureza e em seu equilíbrio? São uns idiotas se pensam que as focas “em excesso” podem sobreviver se não houver alimento, deixa que a natureza resolve sozinha, elas vão morrer por falta de alimento e pela competição, não precisa que nenhum animal bípede e supostamente “racional” as elimine. Isso é um absurdo, absurdo de verdade. Nós que estamos em excesso, prejudicando toda a teia alimentar, não os animais tadinhos. São seres humanos como esse que deveriam ser mortos, pq não acrescentam em nada sua estada aqui no planeta, só fazem besteira.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.