Por um país que cague menos… Será?!

Foto: Gina Geipel 

Eu estava com uma pauta já definida para este artigo, mas, recentemente, o nosso presidente, em resposta a um jornalista sobre questões ambientais, disse o seguinte:

“É só você deixar de comer menos um pouquinho. Você fala para mim de poluição ambiental. É só você fazer cocô dia sim, dia não, que melhora bastante a nossa vida também.”

Depois dessa frase tão infantil, fiquei pensando seriamente sobre o assunto e resolvi mudar a pauta.

Vamos falar do nosso cocô!

Em março deste ano, em Curitiba/SC, a Scania apresentou à prefeitura um ônibus com tecnologia sustentável. Ele utiliza combustível biometano, um gás obtido da decomposição de matéria orgânica, incluindo esgotos e lixo orgânico. Essa novidade no Brasil já é realidade na Inglaterra desde 2014, quando colocaram em circulação esse tipo de ônibus. Então, podemos até dizer, literalmente, que seu cocô ajudará o meio ambiente. Link completo das matérias relacionadas abaixo.

Foto: Alexander Geipel / Rio Araguaia-TO

Portanto, a gente já sabe que não é fazendo menos cocô que ajudaremos o meio ambiente, mas podemos, em casa, tentar diminuir o consumo de água. O que você acha?

Sei que há pesquisas e matérias na área falando que o agronegócio e as indústrias são os vilões no gasto de água. Podemos acrescentar a falta de investimento das concessionárias de água, pois este também é um entrave no setor.

Ano passado saíram os dados do Sistema Nacional de Informação sobre Saneamento (SNIS), de 2017, o mais recente. O estudo aponta que o desperdício chega a mais de 38% de água potável no Brasil. E os vilões são vazamentos nas tubulações, erros de leitura de hidrômetros, roubos e fraudes. 

E, ainda, nas grandes cidades costuma-se perder entre 30% a 45% da água. 

Esse desperdício passa quase em branco aos olhos da sociedade e das empresas concessionárias. 

Então temos: agronegócio/indústrias/concessionárias como responsáveis pelo desperdício. E nós? Como ficamos nessa história?

Por mais que se pense que somos impotentes, é de suma importância praticarmos o uso inteligente da água e passar tal ideia para nossas crianças. Afinal, a consciência do desperdício passa na nossa casa primeiro, para depois podermos cobrar das indústrias e das empresas. Parece que estamos enxugando gelo, mas, acredite, estamos exercendo cidadania para um futuro melhor.

Não farei aquelas listinhas dizendo como você pode economizar água em casa, pois todos já devem saber. O que pretendo aqui é chamar à reflexão e despertar essa consciência para a prática, de fato, da nossa responsabilidade com a água que utilizamos no dia a dia. 

Mas vai uma dica: Você não precisa ter prisão de ventre, e fazer cocô dia sim, dia não, mas pode diminuir o volume da descarga, fazendo xixi direto no banho, por exemplo, rs…

Matérias relacionadas: Movido a cocô: Curitiba vai testar ônibus que usa material orgânico como combustível / Curitiba vai testar ônibus movido a cocô

Gina Geipel

Gina Geipel é formada em Comunicação Social com habilitação em Jornalismo, pela UFT, pós-graduada em Gestão da Comunicação nas Organizações pela Universidade Católica-TO, em Ciências Criminais, pela UFT e funcionária pública lotada em Palmas. Contato: E-mail - cotidiano@vivoverde.com.br | Twitter: @GinaGeipel

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.