Refugiados do clima, quem são?

Como relata o Diário Digital, “As alterações climáticas poderão tornar-se a ‘principal causa de deslocação de refugiados’ no mundo, fazendo com que cerca de 250 milhões de pessoas sejam obrigadas a deixar os seus países até 2050, alertou hoje uma especialista portuguesa.
‘O fenómeno das alterações climáticas poderá tornar-se, nos próximos anos, a principal causa de deslocação de refugiados no mundo, ultrapassando mesmo os conflitos armados, as perseguições e os atropelos aos direitos humanos’, afirmou a presidente do Conselho Português para os Refugiados (CPR), Teresa Tito de Morais.
Em declarações à agência Lusa após a conferência Refugiados ambientais: a dimensão humana das alterações climáticas, que hoje decorreu em Lisboa, no âmbito da segunda edição de ‘Os Dias do Desenvolvimento‘, Teresa Tito de Morais salientou a necessidade de se serem desenvolvidos ‘maiores esforços globais para ajudar os países mais pobres a adaptarem-se às consequências do fenómeno climático’.” (As hiperconexões foram acrescentadas)
Este artigo pode ser lido na íntegra.

Via E-mail – Manuel David Masseno – mdmasseno@gmail.com
Grupo De Lege Agraria Nova / de-lege-agraria-nova@googlegroups.com

Daiane Santana

Daiane Santana é a idealizadora do #VivoVerde, mora em Palmas/TO há 15 anos e há 11 escreve neste site. Formada em Engenharia Ambiental, pela UFT – Universidade Federal do Tocantins, pós-graduanda em Gestão de Recursos Hídricos e Segurança do Trabalho. Atua como consultora nas áreas de meio ambiente, segurança do trabalho e está a disposição do mercado de trabalho. Contato: contato@vivoverde.com.br | daiane@vivoverde.com.br | Twitter - @DaianeVV | Instagram: @DaianeVV

Um comentário em “Refugiados do clima, quem são?

  • 29 de abril de 2009 em 16:39
    Permalink

    É bem triste esse notícia :S

    As pessoas precisam ter conciências do que estão fazendo hoje, para não pagar no futuro!

    Conciêcia ambiental já!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.